quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Lula começa amanhã caravana de 20 dias por 25 cidades do Nordeste Apelidada de "Lula pelo Brasil",

Lula começa amanhã caravana de 20 dias por 25 cidades do Nordeste Apelidada de "Lula pelo Brasil", 
A maratona para reforçar a popularidade do petista começa em Salvador (BA), onde ele participa de um ato às 17h, e será encerrada em São Luís do Maranhão (MA)
Por: AE
Publicado em: 16/08/2017 21:47 Atualizado em: 16/08/2017 21:58
 Foto: Ricardo Fernandes/DP
Foto:Ricardo  Fernandes/DP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva inicia nesta quinta-feira, 17, em Salvador, uma caravana de 20 dias por 25 cidades e nove Estados do Nordeste.

 Apelidada de "Lula pelo Brasil", a maratona para reforçar a popularidade do petista começa em Salvador (BA), onde ele participa de um ato às 17h, e será encerrada em São Luís do Maranhão (MA).

Nesse período, o ex-presidente participará de uma variedade de eventos, desde atos em defesa de políticas públicas da era petista até uma cerimônia de colação de grau, passando por cafés da manhã com prefeitos e políticos locais e reuniões com sindicatos e movimentos sociais da região.

Lula também receberá ao menos três títulos de doutor honoris causa, concedidos pela Universidade do Recôncavo da Bahia (UFRB) Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL). 

Condenado na Lava Jato a 9 anos e 6 meses de prisão em julho, o petista reedita a estratégia das caravanas, usada pela primeira vez em 1993 e repetida em 2001, para fazer sua defesa e também para amarrar alianças, promover realizações de seus governos e apresentar propostas para a campanha de 2018.

O trajeto de cerca de 4 mil quilômetros pela Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão será majoritariamente feito de ônibus, mas também de avião e de barco. 

Na estrada, Lula terá a companhia fixa apenas de Marcio Macedo, vice-presidente nacional da legenda e organizador da caravana.

Os eventos contam ainda com a participação pontual da presidente da legenda, Gleisi Hoffman, e de parlamentares da região, como o senador José Pimentel (CE). 

Lula ainda deve se encontrar com os governadores petistas Rui Costa (BA), Camilo Santana (CE) e Wellington Dias (PI), bem como o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

A agenda completa, no entanto, ainda está sendo confirmada à medida em que a caravana vai se desenrolando. 

Esta é a primeira fase do projeto, que prevê também outra caravana no interior de São Paulo, no Sul, Sudeste e ao Norte. 

Os principais eventos vão ser transmitidos ao vivo pelo site oficial do PT na internet e pelas páginas do partido nas redes sociais.


URGENTE! Trump Manda Avisar A Temer Que Quer Brasil ‘Submisso’ Aos EUA

URGENTE! Trump Manda Avisar A Temer Que Quer Brasil ‘Submisso’ Aos EUA
 

Sputinik News – Os EUA estão solicitando que as nações-chave da América do Sul se juntem aos esforços da comunidade internacional para isolar a Coreia do Norte na tentativa de deter o desenvolvimento de mísseis de Pyongyang. 

A declaração é do vice-presidente norte-americano, Mike Pence, nesta quarta-feira (16).

“Os Estados Unidos atribuem grande importância ao isolamento contínuo do regime de Kim Jong-un e pedimos insistentemente ao Chile hoje e instamos o Brasil, México e o Peru a quebrar todos os laços diplomáticos e comerciais com a Coreia do Norte”, afirmou Pence na capital chilena de Santiago.

“É necessário que o regime de Pyongyang entenda que todas as opções estão sobre a mesa”, disse Pence em uma coletiva de imprensa conjunta com a presidente do Chile, Michelle Bachelet.

De acordo com ele, “os EUA simplesmente não vão permitir que um regime maligno na Coreia do Norte possua armas nucleares que podem atingir nosso país e ameaçar americanos”.

O objetivo de Washington é conseguir uma Península Coreana livre de armas nucleares. 

“Queremos que o regime de Pyongyang abandone permanentemente suas ambições nucleares e de mísseis”, declarou.


GLOBO CAI NO DESESPERO E DETONA DILMA! JN Trata De Colocar A Culpa Do Rombo Do Governo Temer Na Ex- Presidente

GLOBO CAI NO DESESPERO E DETONA DILMA! JN Trata De Colocar A Culpa Do Rombo Do Governo Temer Na Ex- Presidente
Por Redação Click Política Última Atualização 16 ago, 2017
 

O Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão aproveitou um longo espaço na parte final do citado noticiário, para detonar a ex-presidente Dilma Rousseff, candidata ao senado pelo Partido dos Trabalhadores (PT).

Os editores, apresentadores e repórteres se uniram na noite dessa quarta-feira (16) e abriram espaços para que aliados do governo se utilizassem de um tempo generoso, para em um só objetivo, afirmar que o que está existindo de errado na economia brasileira atualmente, ou seja, o rombo na meta fiscal teria sido proporcionando no governo do PT.

Além de líderes golpistas e adversários ferrenhos de Lula, Dilma e do Partido dos Trabalhadores, o próprio presidente Michel Temer teve a sua disposição vários minutos e através da edição de um pronunciamento feito em ambiente fechado, aproveitou para dizer que:

 ‘O governo Dilma dizia uma coisa e a realidade era outra completamente diferente,’ culminando por deixar o Brasil com um rombo de mais de cem bilhões.

Hoje alguns internautas comentaram que a emissora dos ‘marinho’ não consegue esconder o ódio que é detentora, para com os líderes socialistas Lula e Dilma, que fizeram muito pelo o Brasil, quando no governo, afastaram por exemplo os mais humildes da linha da pobreza e reconquistaram o respeito das grandes potencias econômicas do mundo.

Alguns comentaram ainda que a Globo sim, colocou o país na situação que se encontra, quando colaborou para afastar do governo uma mulher honesta e eleita pelo o povo brasileiro, para entregar o país ao fas cismo, aos golpistas e corruptos de plantão.

Alguns internautas disseram que a realidade é que o desespero tomou conta da emissora golpista, porque mesmo com esse monopólio todo, a ‘poderosa’ Rede Globo, não conseguiu e nem conseguirá, mais manipular os brasileiros citando como prova de tudo isso, o resultado das pesquisas, que apontam o presidente Lula, como o melhor presidente da história política do país e por isso está apto para comandar de novo, os destinos do Brasil e retoma-lo das mãos dos elementos que invadiram o Palácio do Planalto, contra a vontade popular.

PORTAL CLICK POLÍTICA


URGENTE! Lula Dispara Em Pesquisa Para Presidente Da República E Aumenta Vantagem Sobre Bolsonaro

URGENTE! Lula Dispara Em Pesquisa Para Presidente Da República E Aumenta Vantagem Sobre Bolsonaro

LULA DÁ PISA!
Por Redação Click Política Última Atualização 16 ago, 2017
 

Uma nova pesquisa sobre a sucessão presidencial, feita pelo instituto DataPoder360, revela que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cresceu seis pontos percentuais entre julho, mês em que foi condenado pelo juiz Sergio Moro, e agosto, passando de 26% para 32%.

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) também cresceu, passando de 21% a 25%, e se consolidou na segunda posição, no cenário em que Geraldo Alckmin, com 4%, é o candidato do PSDB.

Se a alternativa tucana for João Doria, Bolsonaro também passa ao segundo turno, mas com 18%.
A pesquisa também revela o desaparecimento de Marina Silva, que caiu de 12% a apenas 3%.

Uma das explicações para o crescimento de Lula é a percepção, por grande parte do eleitorado, de que ele vem sofrendo perseguições judiciais, enquanto políticos de outros partidos, especialmente do PSDB e do PMDB, vêm sendo blindados pelo Poder Judiciário.

Caso a direita consiga impedir a candidatura Lula, com manobras judiciais, o ex-prefeito Fernando Haddad teria apenas 5% dos votos.


terça-feira, 15 de agosto de 2017

CNJ MANDA SUSPENDER PAGAMENTO MILIONÁRIO A JUIZ DO MATO GROSSO

CNJ MANDA SUSPENDER PAGAMENTO MILIONÁRIO A JUIZ DO MATO GROSSO

 

Corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha diz que o CNJ não autorizou pagamentos de valores vultosos feitos pelo Tribunal de Justiça do Mato Grosso (TJMT) a 84 magistrados, entre eles o juiz Mirko Vincenzo Giannotte, que recebeu R$ 503.928,79 em julho; ministro corregedor determinou a abertura de Pedido de Providências para suspender qualquer pagamento de passivos aos magistrados até que os fatos sejam esclarecidos

15 DE AGOSTO DE 2017 ÀS 21:51

247, com informações do CNJ - O corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, diz que a Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) não autorizou pagamentos de valores vultosos feitos pelo Tribunal de Justiça do Mato Grosso (TJMT) a 84 magistrados, referentes a substituições de entrância entre 2005 a 2009. 

Entre os que receberam o pagamento está o juiz Mirko Vincenzo Giannotte, titular da 6ª Vara de Sinop/MT, que recebeu, em julho, R$ 503.928,79 (leia mais).

Segundo o Tribunal de Justiça do Mato Grosso, os pagamentos foram amparados em decisão do ministro corregedor, de janeiro deste ano, em que foi autorizado o pagamento de R$ 29.593,08 a uma juíza referente a diferenças de substituição de entrância. 

O ministro Corregedor, João Otávio de Noronha, determinou a abertura de Pedido de Providências para suspender qualquer pagamento de passivos aos magistrados até que os fatos sejam esclarecidos.

Passivos altos e não discriminados
Segundo o CNJ, o processo que culminou na suspensão de pagamentos de verbas a magistrados e servidores do TJMT em 2009 revela uma situação complexa. 

Após correição feita no tribunal, verificou-se previsão de pagamentos de passivos extremamente altos e sem que fossem discriminados e justificados pelo TJMT. 

Por isso, a Corregedoria determinou a suspensão desses pagamentos.

Além do caso autorizado pelo Ministro Corregedor no PP 5855-96, a Corregedoria recebeu apenas mais um pedido de atualização de certidão de crédito de um desembargador no valor de R$ 790.000,00. 

O pedido foi negado pelo ministro corregedor João Otávio de Noronha, pois não ficou demonstrada a individualização das verbas e as justificativas dos gastos. 

O processo corre em sigilo no CNJ.



2ª Turma do STF retira de Moro acesso às menções a Lula e Mantega no caso JBS

2ª Turma do STF retira de Moro acesso às menções a Lula e Mantega no caso JBS
Em nova derrota para o relator do caso JBS, ministro Edson Fachin, o colegiado decidiu que a cópia dos termos de colaboração devem ficar apenas com a Justiça Federal do DF
Postado em 15/08/2017 20:25 / atualizado em 15/08/2017 21:24
 AFP / NELSON ALMEIDA
(foto: AFP / NELSON ALMEIDA

Por 3 a 1, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira, 15, retirar do juiz federal Sérgio Moro acesso às menções feitas por delatores da JBS ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao ex-ministro da Fazenda Guido Mantega. 

Em uma nova derrota para o relator do caso JBS, ministro Edson Fachin, o colegiado decidiu que a cópia dos termos de colaboração da JBS com citações a Lula e Mantega deverão ficar apenas com a Justiça Federal do Distrito Federal.

"O que houve aqui foi remessa dos termos de colaboração sem que tenha havido desmembramento (das investigações). 
Entendo que nessa hipótese, não há exatamente desmembramento nem definição de competência", disse Fachin na sessão desta terça-feira.

Fachin havia determinado o envio das cópias dos termos de colaboração para o Paraná e para o Distrito Federal, mas as defesas de Lula e Mantega entraram com recursos para reverter a decisão e deixar as menções apenas no DF.



Contas

O termo de colaboração 1 do empresário Joesley Batista, do Grupo JBS, descreve o fluxo de duas supostas "contas-correntes" de propina no exterior, cujos beneficiários seriam os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

O empresário informou à Procuradoria-Geral da República que o saldo das duas contas bateu em US$ 150 milhões em 2014. Ele disse que o ex-ministro Guido Mantega (Fazenda/Governos Lula e Dilma) operava as contas.

"Me parece que tem razão o agravante (Guido Mantega), porque se os fatos não guardam relação com a questão da Lava Jato, o tema não deveria ter sido encaminhado a Curitiba, mas sim às varas competentes do Distrito Federal", disse o ministro Gilmar Mendes, que chegou à sessão da Segunda Turma perto do final, depois de cumprir agenda no México.

O voto de Gilmar foi acompanhado pelos ministros Ricardo Lewandowski e Celso de Mello. Dias Toffoli não compareceu à sessão.

"Peço vênia para reformular o meu voto, convencido de que estou agora de que a melhor solução nesse momento é definirmos um dos juízos e nesse caso me parece que em razão do que dispõe o Código de Processo Penal em relação à competência territorial, onde supostamente os alegados delitos foram cometidos, me parece que o foro adequado neste momento seria a Seção Judiciária do Distrito Federal", comentou Lewandowski, que havia votado inicialmente com Fachin, mas acabou mudando 
o voto.



Defesas

Procurado pela reportagem, o advogado Fábio Tofic, defensor de Mantega, comemorou a decisão da Segunda Turma.

"É mais uma decisão importante no sentido de decidir que o Paraná não é o foro universal para julgar essas delações e que, nesse momento, o critério de competência que deve ser observado é o territorial", afirmou o advogado, destacando que os supostos fatos narrados pelos delatores teriam ocorrido no Distrito Federal, sede do governo federal.

Nem a assessoria nem a defesa de Lula haviam respondido à reportagem até a publicação deste texto. 
Na época em que a delação da JBS veio a público, os advogados do ex-presidente alegaram que as afirmações de Joesley Batista em relação a Lula "não decorrem de qualquer contato com o ex-Presidente, mas sim de supostos diálogos com terceiros, que sequer foram comprovados".

"A verdade é que a vida de Lula e de seus familiares foi - ilegalmente - devassada pela Operação Lava Jato.

 Todos os sigilos - bancário, fiscal e contábil - foram levantados e nenhum valor ilícito foi encontrado, evidenciando que Lula é inocente", dizia nota, divulgada em maio.

A assessoria de Dilma, por sua vez, reiterou que a ex-presidente "jamais teve contas no exterior" e que "rejeita delações sem provas 
ou indícios".

(Rafael Moraes Moura e Breno Pires)



Enquanto Dória Leva Ovada, Lula Será Recebido Em Grande Festa Na Bahia

Enquanto Dória Leva Ovada, Lula Será Recebido Em Grande Festa 
Na Bahia

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega a Salvador, na Bahia, no próximo dia 17. 
Será o início da caravana “Lula pelo Brasil”, que se encerra no dia 5 de setembro, no Maranhão. 

Durante a viagem, Lula percorrerá de ônibus nove estados nordestinos, em uma viagem para conhecer as mudanças que ocorreram no Nordeste durante os governos do PT – Cisternas, Minha Casa Minha Vida, Agricultura Familiar, Universidades – e os desafios atuais da região.

Na chegada a Salvador, o ex-presidente deve participar do lançamento do livro “Comentários a uma Sentença anunciada – O Processo Lula”, ao lado de juristas e advogados. 

Ele irá de metrô até o evento, saindo da estação Pituaçu. O lançamento ocorre às 17h.

Já na sexta-feira (18), Lula recebe título de Doutor Honoris Causa, na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) em Cruz das Almas, às 10h. 

Durante a tarde, o ex-presidente participa do Festival da Juventude, na mesma cidade, às 15h. 

Após a atividade, a caravana segue para São Francisco do Conde, onde Lula será patrono na colação de grau de estudantes da Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), às 19h. 

As duas universidades foram criadas pelo governo Lula.

No sábado (19), Lula estará em Feira de Santana, onde participa de um ato de Defesa das Políticas Públicas para o Semiárido e Agricultura Familiar, às 11h, políticas como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e de cisternas que têm sido reduzidas ou desmontadas.

SERVIÇO:
QUINTA-FEIRA, 17 DE AGOSTO
SALVADOR / BAHIA
SEXTA-FEIRA 18 DE AGOSTO
CRUZ DAS ALMAS E SAO FRANCISCO DO CONDE / BAHIA
SÁBADO 19 DE AGOSTO
FEIRA DE SANTANA / BAHIA


REVOLTADO! Moro Diz Que Brasil É Governado Por Gângsters E Descarta Disputar Contra Lula Em 2018

REVOLTADO! Moro Diz Que Brasil É Governado Por Gângsters E Descarta Disputar Contra Lula Em 2018
Por Redação Click Política Última Atualização 15 ago, 2017
 

O juiz Sérgio Moro, da Lava Jato, comparou nesta terça-feira 15 o Brasil de hoje à Geórgia de dez anos atrás, que, segundo ele, era governada por gângsters, e disse que não será candidato em 2018.

“Em 2006, a Geórgia, ex-integrante da União Soviética, era um país governado por gangsters… Ocupava a 79a posição no ranking da Transparência Internacional. Agora está na posição 44. 

O Brasil, coincidentemente, está na mesma posição da Geórgia de dez anos atrás. 

Quem sabe daqui a dez anos mostremos o mesmo avanço da Geórgia”, afirmou.

Sobre aparecer nas pesquisas eleitorais, declarou: 

“Eu já falei mais de uma vez: eu acho que as profissões políticas são das mais belas. 

Nós temos eventualmente imagens pejorativas por causa de escândalos de corrupção, mas temos bons políticos, é uma minoria que adere a práticas criminosas. 
Mas é preciso ter um perfil e eu não me vejo com esse perfil. Então reitero que não sou candidato e não serei candidato”.

Vale lembrar que Moro contribuiu para a derrubada da presidente legítima e deposta Dilma Rousseff, ao divulgar grampos ilegais, e para a ascensão de Michel Temer, denunciado por corrupção.

Na entrevista, o magistrado defendeu também regras mais duras para o financiamento privado de campanha que foi criminalizado pela Lava Jato e criticou o financiamento público defendido por parlamentares na reforma política.

“Há uma tendência de quem está dentro do sistema de querer ficar dentro”, disse. 
“Com todo respeito ao nosso Parlamento, esta reforma política que está sendo pensada não é uma reforma”, completou.


segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Lava Jato cancela delação da Andrade que atingiria em cheio Aécio

Lava Jato cancela delação da Andrade que atingiria em cheio Aécio
14/08/2017


Da Folha

A pouco mais de um mês de deixar o cargo, o procurador geral da República, Rodrigo Janot, enviou sinais de que não quer mais saber da complementação da delação da Andrade Gutierrez.

A desistência ocorreu após procuradores questionarem se haveria relatos de crime envolvendo o ex-presidente Lula e teles e receberem um não como resposta.

A avaliação da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba e em Brasília é que, sem Lula e sem teles, a complementação da delação da Andrade Gutierrez traria poucas novidades.

A empresa, que nasceu em Belo Horizonte, tem relações com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), mas os procuradores avaliam que os relatos dela sobre o tucano pouco acrescentariam ao que foi relatado pela Odebrecht e por Joesley Batista.

Os procuradores tinham interesse em três casos envolvendo empresas de telecomunicações porque a Andrade Gutierrez é uma das sócias da Oi e controlava a Telemar.

Os casos são os seguintes: 

1) o investimento de R$ 5 milhões feito em 2005 pela Telemar na Gamecorp, empresa de Fábio Luis Lula da Silva, o filho mais velho de Lula; 

2) a compra da Brasil Telecom em 2008 pela Telemar, negócio no qual o Banco do Brasil e o BNDES entraram com R$ 6,8 bilhões; e 

3) a história narrada pelo publicitário Marcos Valério, condenado no mensalão, de que a Portugal Telecom pagou propina de 2 milhões de euros ao PT.

A Andrade Gutierrez negou aos procuradores que tenha havido crime nesses três episódios, segundo a Folha apurou. 

No caso da Gamercorp, por exemplo, a empresa sustenta que fez o investimento porque um concorrente, o banqueiro Daniel Dantas, tinha planos de se aproximar de Lula por meio de aportes na empresa do filho.
(…)


CONVITE DE TEMER PARA LAVA JATO ASSISTIR SESSÃO DO GOLPE FOI FEITO PELO HOMEM DA MALA

CONVITE DE TEMER PARA LAVA JATO ASSISTIR SESSÃO DO GOLPE FOI FEITO PELO HOMEM DA MALA


Procurador da força-tarefa da Lava Jato revela que convite para assistir a sessão do impeachment de Dilma Rousseff no Palácio do Jaburu partiu de Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor especial de Michel Temer; Rocha Loures foi foi flagrado e filmado com uma mala preta com R$ 500 mil em propina viva do grupo JBS - o dinheiro seria supostamente destinado a Temer, segundo a Procuradoria-Geral da República; para Carlos Fernando dos Santos, encontros fora da agenda não são adequados a nenhum funcionário público

14 DE AGOSTO DE 2017 ÀS 20:41 /

247 - Nesta segunda-feira (14), o procurador Carlos Fernando dos Santos revelou que a força-tarefa da Operação Lava Jato de Curitiba foi convidada para encontrar Michel Temer no Palácio do Jaburu após a sessão que definiu o impeachment de Dilma Rousseff.

 Segundo o procurador, o convite foi feito pelo ex-assessor especial de Michel Temer, Rodrigo Rocha Loures em evento da Associação Nacional dos Procuradores da República, em Brasília.

Segundo Santos, os procuradores acharam o convite inconveniente, pois não havia o que conversar com o eventual presidente e que um encontro desse tipo não traria uma repercussão positiva para a Lava Jato. 

Rocha Loures foi foi flagrado e filmado com uma mala preta com R$ 500 mil em propina viva do grupo JBS - o dinheiro seria supostamente destinado a Temer, segundo a Procuradoria-Geral da República.

Em 10 de maio de 2016, a força-tarefa recebeu um prêmio da ANPR pelo combate à corrupção. 

No dia seguinte, o plenário do Senado deu início à votação do parecer da Comissão de Constituição e Justiça sobre o impeachment da presidenta Rousseff.

 Dilma foi afastada em 12 de maio. 

Santos também revela uma visita do então ministro da Justiça e hoje ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes. 

O procurador explica que há um protocolo para esse tipo de encontro e que um dos procuradores da força-tarefa é o interlocutor com outras instituições da República.

No dia 8 de agosto de 2017, Michel Temer recebeu a nova procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, no Palácio do Jaburu, em encontro fora da agenda oficial. 
A justificativa foi "um pedido de Raquel para conversar sobre a cerimônia de posse", a ser realizada em 18 de setembro. 

Para Santos, encontros fora da agenda não são adequados a nenhum funcionário público.



APÓS COMPRAR DEPUTADOS, TEMER DEIXA FORÇAS ARMADAS À MÍNGUA

APÓS COMPRAR DEPUTADOS, TEMER DEIXA FORÇAS ARMADAS À MÍNGUA

 

O corte de gastos de Michel Temer não poupou nem a defesa do território brasileiro; o contingenciamento de recursos foi de 40% neste ano e, segundo o comando das Forças Armadas, o setor pode entrar em colapso já em setembro; se não houver mais verba, o plano é reduzir expediente e antecipar a dispensa de recrutas; a falta de verbas já afetou a vigilância da fronteira, os pelotões do Exército na Amazônia e a fiscalização da Marinha na costa; a Aeronáutica paralisou atividades, reduziu efetivos e acabou com esquadrões permanentes; até a área do Exército responsável por monitorar o uso de explosivos —e dificultar ataques a bancos e caixas eletrônicos— foi atingida

14 DE AGOSTO DE 2017 ÀS 05:21

247 - Sob o comando de Michel Temer, as Forças Armadas do Brasil vivem seu pior momento.

Segundo o comando das Forças, neste ano, houve um contingenciamento de 40%, e o recurso só é suficiente para cobrir os gastos até setembro. Se não houver liberação de mais verba, o plano é reduzir expediente e antecipar a baixa dos recrutas. 

Atualmente, já há substituição do quadro de efetivos por temporários para reduzir o custo previdenciário. Integrantes do Alto Comando do Exército, Marinha e Aeronáutica avaliam que há um risco de “colapso”.

A Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC) do Exército, responsável por monitorar o uso de explosivos, está sendo atingida. 

Perdeu parte da capacidade operacional para impedir o acesso a dinamites por facções como Primeiro Comando da Capital (PCC) e Comando Vermelho, que roubam bancos e caixas eletrônicos.

O Comando do Exército confirmou  que o contingenciamento reduz “drasticamente” a fiscalização do uso de explosivos, abrindo caminho para o aumento de explosões de caixas. 

A DFPC é um dos órgãos das Forças Armadas de apoio ao sistema de segurança pública atingidos pela falta de recursos.

A diretoria está tendo dificuldades de manter operações e combater desvios de explosivos para o crime organizado. 

No mês passado, a Federação Nacional dos Bancos (Febraban) esteve na Comissão de Segurança Pública da Câmara para pedir maior combate ao crime organizado. Há 23 mil agências e 170 mil terminais de autoatendimentos no País. 

Só neste mês, quadrilhas destruíram com dinamites agências em Lindoia (SP), em Indaiatuba (SP) e em Capelinha (MG). Em junho, os bandidos agiram em Brasília – são 22 ações desde 2016 no Distrito Federal.



domingo, 13 de agosto de 2017

TRANSMITIDO PELA TV! Com juristas renomados, Lula é absolvido por 7 x 0 em Tribunal Popular da Lava-Jato na Paraíba e Moro ‘desmoralizado’; CONFIRA!

TRANSMITIDO PELA TV! Com juristas renomados, Lula é absolvido por 7 x 0 em Tribunal Popular da Lava-Jato na Paraíba e Moro ‘desmoralizado’; CONFIRA!
13 de agosto de 2017
 

Se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado a nove anos e seis meses de prisão, em sentença de primeira instância pelo juiz Sérgio Moro no caso do Triplex do Guarujá, fosse julgado pelo Tribunal Popular da Lava-Jata na Paraíba, ele estaria absolvido por unanimidade. 

Isto porque os sete jurados, todos ligados ao meio jurídico e acadêmico e, portanto, com conhecimento técnico para julgar, votaram pela não procedência da sentença.

A inexistência de prova e de documentos que comprovem que o apartamento do Guarujá é de propriedade de Lula foi o principal argumento do corpo de jurados e da defesa do réu, formada pelos advogados Jeová Campos e Luiz Moreira, que também criticaram a exagerada e tendenciosa exposição midiática do processo em questão.

A realização do julgamento simulado, intitulado “Tribunal Popular da Lava Jato”, foi organizado pela Frente Paraíba de Juristas pela Democracia, pelo Núcleo de Direitos Humanos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), pelo Centro Acadêmico Manoel Mattos (Direito/UFPB, Santa Rita), pelas Faculdades Integradas de Patos (FIP) e pela TV Master, que sediou o evento e transmitiu os debates ao vivo, entre às 11h e 14h e já disponibilizou o link 
http://www.televisaonaparaiba.com/p/tv-master-ao-vivo.html para quem quiser assistir a íntegra do Julgamento.

O deputado Jeová Campos, advogado por formação e professor licenciado do curso de Direito, avaliou que o Júri cumpriu uma finalidade que foi a de passar uma leitura, de juristas da Paraíba, compromissados com a Democracia, sobre esse caso de Lula que, na opinião dele, inquieta tanta gente e que pode abrir precedentes gravíssimos. 

“Esse caso, se não inquieta a todos, deve preocupar quem respeita o Direito e seus princípios. 

Eu diria que essa iniciativa foi uma resistência a esse momento de profunda escuridão, quando estão querendo transformar o Poder Judiciário em um partido político.

 O Partido Judiciário é o Estado e o Estado somos todos nós. 
É preciso julgar com imparcialidade, com grau de certeza e com convicção nas provas e não no indiciamento voluntário e pessoal. 

A norma se aplica em função do Direito e do Justo, e nunca com o interesse de prejudicar quem quer que seja”, reiterou Jeová.

No momento em que apresentava as justificativas e argumentos que balizaram sua tese de defesa de Lula no processo, o advogado Jeová Campos, que também é deputado estadual, colocou uma cadeira vazia no centro do plenário, para simbolizar a luta e resistência do ex-presidente neste caso. 

“Há um bombardeiro midiático em torno da ação, que já tinha condenado Lula antes mesmo de ser proferida a sentença”, destacou ele, lembrando outro absurdo deste caso que é quantidade de páginas da sentença.

 “São mais de 200 páginas, que tentam contar uma história, para justificar uma sentença, que não tem justificativa. 

Isso é uma aberração jurídica sem precedentes”, disse ele.

Durante três horas, os advogados de acusação, Daniel Soares e Diego Cazé, e os de defesa, Jeová Campos e Luiz Moreira, se revezaram na exposição dos fatos que balizaram suas teses. 

Enquanto a acusação insistia que não há necessidade de prova documental quando há fortes indícios de que o imóvel objeto do processo pertence a Lula, a exemplo de ligações telefônicas grampeadas, da delação do empresário dono da OAS, etc, a defesa sustentou que não há provas documentais que comprovem a titularidade da posse.

O julgamento teve como corpo de jurados o Doutor em Direito pela Universidade Federal da Paraíba, André Gomes de Sousa Alves, a defensora pública, Diana Freitas de Andrade, o advogado criminalista, Félix Araújo Filho, a Especialista em Direito Civil e Processual Civil, Francisca Lopes Duarte, o promotor, Rogério Lucas de Oliveira, a Doutora em Direito pela Universidade de Coimbra, Maria Luiza Alencar e a advogada, Rubasmate dos Santos, que decidiram, por unanimidade, pela retirada das acusações contra o ex-presidente por falta de provas e embasamento do processo. 

O Júri foi conduzido pela juíza Maria Coeli Nobre, que ao final leu e assinou a sentença absolvendo o réu.

TV MASTER


ADVOGADO DE LULA DISPARA! É impossível Lula não ser candidato diante das acusações que lhe são feitas; CONFIRA AQUI!

ADVOGADO DE LULA DISPARA! É impossível Lula não ser candidato diante das acusações que lhe são feitas; CONFIRA AQUI!
13 de agosto de 2017
 

Em entrevista ao 247 e ao Diário do Centro do Mundo, o advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Lula, afirmou que a sentença do juiz Sérgio Moro que condenou Lula no caso do triplex revela sua “inconsistência jurídica”; 
“A sentença não aponta nenhum ato de ofício praticado pelo ex-presidente Lula e nenhum benefício patrimonial. 

Mais do que isso, ela (sentença) reconhece que Lula não recebeu qualquer valor proveniente de contratos firmados entre a Petrobras e a OAS”, diz; para Zanin, a candidatura de Lula em 2018 deverá ser decorrente de sua absolvição, na segunda instância, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4); 

“Você não pode tratar o processo penal como um processo em que pode prevalecer uma posição política. 
Isso não pode acontecer, porque se hoje isso prejudica o ex-presidente Lula, poderá prejudicar qualquer cidadão

CLICK POLÍTICA com informações do brasil247


MEDO DE CANDIDATURA! Globo vai ‘metralhar’ Lula no segundo semestre para pressionar condenação pelo TRF; CONFIRA!

MEDO DE CANDIDATURA! Globo vai ‘metralhar’ Lula no segundo semestre para pressionar condenação pelo TRF; CONFIRA!
13 de agosto de 2017
 

O Jornal Nacional da Rede Globo deve intensificar a artilharia contra o ex-presidente Lula (PT) no segundo semestre de 2017.

A meta seria pressionar o TRF para que a decisão do juiz Sérgio Moro seja mantida em segunda instância.

A Globo teme um retorno de Lula, e a possibilidade de seu império de comunicação venha a ‘ruir’ com a regulamentação da mídia, já anunciada pelo o petista.

Porém, juristas alegam que o TRF do Rio Grande do Sul deve se ater aos autos. 

Mais de uma centena de advogados declararam que a sentença de Moro é frágil e apenas valorizou o depoimento de delatores, descartando as provas materiais apresentadas pela a defesa.

CLICK POLÍTICA


PERDERAM A CREDIBILIDADE! Lava Jato e juiz Moro são ‘condenados’ por tribunal popular; CONFIRA AQUI!

PERDERAM A CREDIBILIDADE! Lava Jato e juiz Moro são ‘condenados’ por tribunal popular; CONFIRA AQUI!
13 de agosto de 2017
 

Folha

O primeiro ato da defesa da Operação Lava Jato, num júri simulado organizado por advogados e juristas nesta sexta (11), foi pedir uma delação premiada.

“Talvez seja a primeira delação espontânea da Lava Jato”, ironizou o advogado Antonio de Almeida Castro, conhecido como Kakay –que, na “vida real”, defende réus da operação, como os senadores peemedebistas Romero Jucá e Edison Lobão.

Kakay prometeu que a sua cliente, a Lava Jato, entregaria “o agente público que vaza todas as delações”, as relações da investigação com a imprensa, “por que as prisões são feitas para a delação” e a estratégia de quem apoia a investigação.

Como benefício, pediu a inscrição dos seus integrantes no memorial de heróis da pátria, em Brasília –e na França, no Panteão dos Heróis, “por meio de uma cooperação internacional”. 

A plateia ria.
O pedido foi negado, “por preclusão”, pelo juiz que preside o julgamento simulado, com público de cerca de 400 pessoas, em Curitiba –entre estudantes de direito, professores, advogados, profissionais liberais e integrantes de movimentos sociais.

O tribunal acabou condenando a Lava Jato, por volta das 22h, por “violação à ordem jurídica nacional e internacional”.

O objetivo, segundo a organização, foi fazer um debate sobre os eventuais excessos da investigação.

 O material de divulgação é ilustrado com uma foto em que o juiz Sergio Moro conversa com o senador Aécio Neves (PSDB), depois investigado pela operação.

“Queremos trazer questões controversas para colocar na agenda”, disse Vera Karam de Chueiri, diretora da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná e uma das juradas qualificadas do tribunal popular.

DINÂMICA

Enquanto Kakay realizou a defesa da investigação, o jurista Eugênio Aragão, ex-ministro da Justiça no governo de Dilma Rousseff, ficou na acusação.

“Não é um dogma [o veredicto do julgamento], mas representa uma parcela significativa da opinião pública que tem que ser respeitada”, disse Aragão à Folha.

Para ele, a Lava Jato teve como consequência uma “deterioração das instituições e de direitos constitucionais”, em função de ilegalidades na investigação.

Em sua exposição, destacou o tempo excessivo das prisões preventivas, a polêmica divulgação de diálogos dos ex-presidentes Lula e Dilma e violações a prerrogativas de advogados, como a escuta encontrada na cela do doleiro Alberto Youssef.

“Usam a falta de provas como se prova fosse. 

Isso é kafkiano”, comentou Aragão, em referência à sentença do tríplex do Guarujá, que considerou que o real proprietário do imóvel era Lula.

Kakay, por sua vez, fez uma defesa cheia de ironias. 

Levou um slide semelhante ao que o procurador Deltan Dallagnol usou na apresentação da denúncia contra Lula, só que com a expressão “Lava Jato” em destaque no centro da tela.

O advogado apontou que a operação ajuda a “salvar o Brasil” e forja “modelos e exemplos para a nação”.

“A minha cliente agiu porque o Brasil precisava”, disse o advogado, que ainda destacou “a celeridade dos processos, que já não se preocupam com a defesa”, e defendeu a tese de transtorno de personalidade por excesso de exposição na mídia, pedindo “tratamento ambulatorial” à investigação.

A organização diz ter promovido um debate qualificado. 

Além de Aragão e Kakay, estavam entre os jurados o advogado Marcelo Lavenère, autor do pedido de impeachment do ex-presidente Fernando Collor, o jornalista Fernando Morais, para falar sobre o papel da imprensa, além de advogados e defensores públicos.

O juiz que presidiu o julgamento simbólico foi Marcelo Tadeu Lemos, juiz de Direito em Alagoas.
(…)


sábado, 12 de agosto de 2017

JUIZ DE CURITIBA COM VERGONHA DO MINEIRINHO? Moro diz que foto ‘rosto com rosto’ com Aécio foi ‘momento infeliz’ de sua trajetória; CONFIRA AQUI!

JUIZ DE CURITIBA COM VERGONHA DO MINEIRINHO? Moro diz que foto ‘rosto com rosto’ com Aécio foi ‘momento infeliz’ de sua trajetória; CONFIRA AQUI!
12 de agosto de 2017
 

Entre aplausos e vaias, o juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, afirmou em palestra em Heidelberg, na Alemanha, nesta sexta-feira (9), que as investigações sobre desvios de recursos da Petrobras são imparciais e não sofrem influência de interesses políticos.

Questionado pela DW Brasil sobre a criticada foto em que aparece rindo ao lado do senador Aécio Neves (PSDB-MG) durante a premiação “Brasileiros do Ano de 2016”, da revista “IstoÉ”, Moro afirmou que o político não está sob sua jurisdição.

“Foi um evento público, e o senador não está sob investigação da Justiça Federal de Curitiba. 

Foi uma foto infeliz, mas não há nenhum caso envolvendo ele”, disse.

Aécio Neves, um dos políticos mais citados nas recentes delações de executivos da Odebrecht e de funcionários da Andrade Gutierrez, teria recebido propina de Furnas, estatal do setor elétrico.

Moro destacou que as investigações estão focadas na Petrobras e, por isso, é natural que políticos da oposição não apareçam. 

“Se o crime é provado, haverá consequências. O PTB, o Solidariedade, PP e PT aparecem nas investigações, então não posso ver onde está a parcialidade na condução das investigações”, disse.

Ele evitou comentar a notícia de que a Odebrecht teria pago caixa 2 ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), nas campanhas eleitorais de 2010 e 2014. “Casos envolvendo políticos são encaminhados ao Supremo”, argumentou.

O juiz disse discordar “totalmente” das críticas de que o processo legal não tem sido cumprido na Lava Jato.

 “A operação não é uma bruxa caçadora”, justificou ao dizer que não “joga com a política”. 

“Nenhuma prisão aconteceu com base em opiniões políticas, mas em evidências de que crimes foram cometidos.”

Para Moro, a Lava Jato dá ao Brasil a oportunidade de superar a “prática vergonhosa” de pagamento de propinas. 

“Há uma profunda erosão na confiança na democracia”, afirmou. 

“A Lava Jato revela que muito pode ser feito para combater a corrupção sistêmica.”

O juiz federal declarou que o Executivo e Legislativo precisam implementar políticas para combater a corrupção. Ao setor privado cabe implementar meios de controle interno para acabar com a “regra do jogo” do setor público, guiada pelo pagamento de propinas.

PROTESTOS

Um grupo de cerca de 30 juristas e acadêmicos enviou uma carta à Universidade de Heidelberg argumentando que Moro não tem credibilidade para discursar sobre combate à corrupção no Brasil, por ser “parcial” em favor de partidos como PSDB e PMDB.

“O juiz federal Sergio Moro incorreu em posturas as quais foram determinantes para o clima político de derrubada de um governo legítimo servindo, desta forma, aos piores interesses antidemocráticos”, diz o texto, em referência ao vazamento de uma escuta telefônica entre a então presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no período de crise pré-impeachment.

Na plateia, brasileiros levantaram cartazes com dizeres “Moro na cadeia” e “parcialidade fere a democracia”. Outros gritavam “Moro, meu herói”. 

Os grupos trocaram insultos.

Perguntado por uma pessoa na plateia por que divulgou os áudios de escutas telefônicas de Dilma, Moro afirmou que as pessoas têm o direito de saber o que seus governantes fazem.

“É estranho que numa democracia as pessoas reclamem de uma revelação como essa. 

Desde o início das investigações decidimos que não iríamos esconder nenhuma informação do público”, declarou ao ressaltar que a atitude “não foi uma exceção à regra”.

Moro não quis comentar a crise entre o Legislativo e o Supremo Tribunal Federal (STF) instalada nesta semana após o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), se negar a se afastar do cargo depois de determinação do ministro Marco Aurélio Mello.
Uol


SENADO OU GOVERNO DO ESTADO! Querida pelo o povo, PT dá como certa candidatura de Dilma na Paraíba; CONFIRA AQUI!

SENADO OU GOVERNO DO ESTADO! Querida pelo o povo, PT dá como certa candidatura de Dilma na Paraíba; CONFIRA AQUI!
12 de agosto de 2017
 

A ex-presidente Dilma Roussef (PT) pode visitar a Paraíba pela terceira vez consecutiva este ano. 

Dilma vem sendo ‘cortejada’ como possível candidata do Partido dos Trabalhadores para disputar o Senado em 2018.

A petista é querida pelo o povo paraibano e ajudaria o Governador Ricardo Coutinho no pleito de 2018, garantindo uma vaga de seu partido no Congresso Nacional.

A legenda pensa em crescimento no estado e o nome da ex-presidente desponta como um grande quadro.

Recentemente, Dilma esteve em Monteiro, oportunidade pela a qual foi ovacionada por cerca de 40 mil pessoas que compareceram no evento de ‘inauguração popular’ da Transposição das Águas do Rio São Francisco.

CLICK POLÍTICA