terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Empresa do genro de ministro do TCU doou R$ 3,8 mi a campanhas eleitorais em 2014

Empresa do genro de ministro do TCU doou R$ 3,8 mi a campanhas eleitorais em 2014
  postado em 31/01/2017 14:37
Resultado de imagem para eduardo campos
Imagem do Google

São Paulo, 31 - Investigada na Operação Vórtex, desdobramento da Operação Turbulência, a construtora Lidermac firmou contratos de R$ 87 milhões com o governo de Pernambuco de 2010 a 2016, segundo a Polícia Federal. 

Desta quantia, contratos no valor de R$ 75 milhões foram fechados até 2014, ano da campanha presidencial do ex-governador Eduardo Campos (PSB), morto em agosto daquele ano em acidente aéreo em Santos (SP).

A Vórtex, deflagrada nesta terça-feira, 31, levou para depor coercitivamente o empresário Rodrigo Leicht Carneiro Leão, genro do ministro do Tribunal de Contas da União José Múcio e um dos sócios da Lidermac. 
Os outros três sócios da empresa também foram levados a depor pela PF.

Ao mesmo tempo, as doações eleitorais da empresa saltaram de R$ 30 mil em 2006 para R$ 3,8 milhões em 2014, segundo a PF. Em 2014 foram doados pela Lidermac R$ 500 mil ao Diretório Nacional do PSB, segundo consta no site do TSE. 

Atualmente, as empresas privadas estão proibidas de fazer doações eleitorais por determinação do Supremo Tribunal Federal, que considerou os repasses inconstitucionais.

Os valores, tanto dos contratos quanto das doações, chamaram a atenção dos investigadores, que chegaram à Lidermac a partir das investigações das empresas usadas na polêmica compra do avião Cessna Citation que caiu e matou o então candidato do PSB à Presidência.

A construtora transferiu R$ 159,9 mil para a empresa Câmara e Vasconcelos, que adquiriu a aeronave dois dias depois pelo valor de R$ 1,7 milhão.

A Turbulência já havia identificado que a Câmara e Vasconcelos faz parte do grupo de empresas que teria lavado cerca de R$ 600 milhões em um esquema que teria abastecido as campanhas de Campos ao governo de Pernambuco em 2010, e de Marina Silva à presidência pelo PSB após a morte do ex-governador em 2014.

O superintendente regional da PF em Pernambuco, Marcello Diniz Cordeiro, afirmou que a evolução das doações eleitorais da Lidermac também chamou a atenção dos investigadores. 

Ele não citou nomes de políticos nem partidos que receberam essas doações, mas afirmou que foram repasses para deputados federais, estaduais e partidos políticos.

De acordo com a PF, em 2006, ano em que Campos foi eleito governador de Pernambuco pela primeira vez, a empresa doou apenas R$ 30 mil. Valor que foi para R$ 3 mil em 2008, saltou para R$ 270 mil em 2010, quando Campos foi reeleito governador e chegou a R$ 1,4 milhão em 2012. 

Na última eleição em que eram permitidas as doações eleitorais o valor repassado pela Lidermac para campanhas políticas foi para R$ 3,8 milhões.



Eike encerra depoimento na PF e volta para Bangu

Eike encerra depoimento na PF e volta para Bangu
31/1/2017 às 19h10 (Atualizado em 31/1/2017 às 23h37)
Empresário foi detido nesta segunda-feira ao desembarcar no Brasil, no Rio de Janeiro
 
Eike foi levado sem algemas para depor na Superintendência da 
PF REGINALDO PIMENTA/RAW IMAGE/ESTADÃO CONTEÚDO

O empresário Eike Batista deixou a sede da Superintendência da Polícia Federal do Rio, na região portuária da cidade. 

O depoimento dele na Delecor (Delegacia de Combate ao Crime Organizado e Desvio de Recursos) começou às 15h e terminou pouco antes das 19h.

Durante o depoimento, estavam presentes os procuradores Eduardo El Hage e Leonardo Cardoso de Freitas, que é o coordenador do grupo do Ministério Público Federal à frente das investigações das operações Calicute e Eficiência. De acordo com a  Superintendência, não será revelado qualquer tipo de informação sobre o conteúdo das repostas e declarações do empresário.

“Ele não falou nada. Ele se reservou ao direito de falar somente em juízo. Na verdade o depoimento começou atrasado e, no procedimento normal da Polícia Federal e do Ministério Público, eles têm que fazer as perguntas e em todas elas ele responde que se reserva ao direito de falar em juízo, por isso que demorou. Não foi esse tempo todo que estão noticiando. 

Foi bem menos do que isso”, informou o advogado Fernando Martins, explicando  porque o empresário permaneceu por mais de três horas na Superintendência.

“Ele vai passar a limpo [dar as informações] em juízo e esclarecer o que tem a esclarecer, eventuais acusações. Vai falar ao longo do processo. Na verdade, não existe processo ainda”, completou Martins.

Ao fim do depoimento Eike Batista foi entregue à Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) e será conduzido de volta ao Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na zona oeste, onde está preso desde segunda-feira (30) na Penitenciária Bandeira Stampa (Bangu 9).

Eike ocupa desde segunda-feira uma cela de 15 metros quadrados, equipada com quatro beliches, na Cadeia Pública Bandeira Stampa, conhecida como Bangu 9, no Complexo Penitenciário de Gericinó, no Rio. 

A unidade é destinada para milicianos e ex-policiais militares. Eike divide o espaço com outros seis presos da Lava Jato que, assim como ele, não têm curso superior.

A cela não tem vaso sanitário — os presos fazem necessidades em um buraco no chão, conhecido como boi. No lado oposto, há um cano por onde sai água fria. A prisão sofre ainda com problemas de abastecimento de água e entupimento no sistema de esgoto, segundo funcionários da unidade. 

Os registros são abertos três vezes ao dia, de acordo com os servidores. A Secretaria de Administração Penitenciária negou os problemas.

Cada preso tem direito a levar uma televisão de 14 polegadas e um ventilador. 

Eles recebem quatro refeições ao dia — café da manhã e lanche, composto de pão com manteiga e café com leite; e almoço e jantar, em que são servidos uma proteína, arroz ou macarrão, feijão, e legumes, além de refresco e sobremesa (fruta ou gelatina).

A família de Eike terá de fazer a carteira de visitante, que permite o acesso ao Complexo Penitenciário. O documento fica pronto entre 15 dias e um mês. Antes desse prazo, é possível pedir à secretaria autorização especial para visita.

Conforme já estava prevista no cronograma da PF (Polícia Federal), o empresário Eike Batista foi levado para depor na tarde desta terça-feira (31)

Ao chegar até a delegacia, ele desceu das viaturas sem utilizar algemas
Resultado de imagem para eike batista preso
Imagem relacionada
Imagens do Google






Visita à Antártica confirma a descoberta de uma civilização que foi congelada instantaneamente

Visita à Antártica confirma a descoberta de uma civilização que foi congelada instantaneamente
27/01/2017
 Resultado de imagem para supostas ruínas encontradas sob a Antártica.
Imagem do Google

Dr. Michael Salla, em parceria com Corey Goode, sempre trazem informações que parecem ser sensacionais demais para serem verdade, as quais aguçam nossas imaginações. Mesmo se as informações que eles nos passam tiverem somente um pingo de verdade, já serão interessantes o suficiente para ficarmos em alerta.  Veja:

(Dr. Michael Salla) No início de janeiro de 2017, o delator do programa espacial secreto, Corey Goode, diz ter sido levado até a Antártica para testemunhar as primeiras escavações científicas de ruínas de uma antiga civilização que foi enterrada sob 3,2 quilômetros de gelo.  

Embora a descoberta das ruínas datam da primeira expedição nazista alemã em 1939, de acordo com Goode, foi somente após 2002 que as escavações por arqueólogos e outros cientistas foram permitidas. 

Os arqueólogos, supostamente, têm preparado filmes documentários e documentos acadêmicos, cujas liberações irão causar espanto na comunidade científica.

Numa atualização de 11 de dezembro de 2016, Goode descreve como ele se tornou ciente das escavações na Antártica a partir de fontes múltiplas, e então as escavações teriam sido reveladas a ele por um oficial sênior dentro do programa espacial secreto da Força Aérea dos EUA, o qual ele apelidou de “Sigmund”.  

Sigmundo liderou uma missão secreta envolvendo múltiplos tipos de abduções e interrogatórios de Goode, o qual estava sendo testado quanto a fidelidade de suas informações.
Antártica
Renderização artística das supostas ruínas encontradas sob a 
Antártica. Permissão: Sphere Being Alliance

Após ficar satisfeito sobre a precisão das informações e fontes de Goode, Sigmund inesperadamente compartilhou um pouco de seu conhecimento sobre as escavações da Antártica, envolvendo uma civilização liderada por Pré-Adamistas de 3,0 a 3,6 metros de altura, com crânios alongados.

Três naves mãe de formato ovalado, com aproximadamente 48 km de diâmetro, foram descobertas ao redor, revelando que os Pré-Adamistas eram de origem extraterrestre, e haviam chegado na Terra há aproximadamente 55.000 anos.  

Uma das três naves foi escavada, contendo várias naves pequenas em seu interior. A civilização Pré-Adamita, pelos menos esta parte dela com base na Antártica, havia sido congelada instantaneamente num evento cataclísmico que ocorreu há aproximadamente 12.000 anos.

Também foi contado ao Goode pelos seus contatos que as tecnologias mais avançadas, e os restos da própria civilização Pré-Adamita, foram removidos do sítio arqueológico que se tornará público.  Equipes de arqueólogos têm estado trabalhando com o que foi deixado, e requisitados de manterem segredo do que viram.

Além disso, artefatos antigos selecionados de outras localizações serão trazidos de enormes depósitos e plantados no sítio arqueológico para a liberação ao público. 

Em sua iminente declaração sobre as escavações na Antártica, a ênfase será sobre os elementos terrestres da civilização que foi congelada instantaneamente, para não chocar demais a população.

Segundo Goode, o anúncio provavelmente será liberado como distração para os julgamentos vindouros de crimes de guerra contra as elites globais, à medida que os vazamentos de informações ocorrerem sobre os pedófilos e o tráfego de crianças.

Até recentemente, tudo que Goode sabia sobre as escavações na Antártica havia sido compartilhado com ele por fontes internas, ou por Sigmund. Isso mudou no início de janeiro de 2017, quando o próprio Goode foi levado à Antártica para testemunhar as ruínas e escavações que estão ocorrendo.

Numa curta seção de instruções pessoais, em 24 de janeiro, e um subsequente jantar que incluiu David Wilcock, Goode relatou alguns dos detalhes sobre sua mais recente viagem à Antártica.

Anteriormente ele reportou sobre uma visita anterior à Antártica, onde ele viu cinco das bases subterrâneas pertencentes ao Conglomerado Corporativo Interplanetário, um programa espacial secreto gerenciado pela corporação, com base na Antártica.

Sem dúvida, se num futuro próximo algo for revelado oficialmente sobre ruínas descobertas na Antártica de alguma civilização antiga, então poderemos começar a pensar que talvez as informações fantásticas relatadas pelo Dr. Salla e Corey Goode sejam mesmo reais. 
Até então, a dúvida que fica sobrepuja a possibilidade de serem verdadeiras.

n3m3




Decreto de Trump dificulta a emissão de visto para turistas brasileiros; veja o que mudou

Decreto de Trump dificulta a emissão de visto para turistas brasileiros; veja o que mudou
Do UOL, em São Paulo    31/01/201717h05
 

A mesma ordem executiva emitida pelo presidente Donald Trump na sexta-feira (27), que baniu a entrada de refugiados sírios no país e vetou o ingresso de cidadãos de sete países de maioria muçulmana no país por 90 dias também alterou os procedimentos para a solicitação de visto para os EUA, incluindo os pedidos de solicitantes no Brasil.

As novas regras começaram a valer nesta semana
A embaixada dos EUA no Brasil confirmou ao UOL que entre as mudanças está a regra para a realização de entrevistas --a partir de agora, solicitantes que pedirem a renovação de seus vistos na mesma categoria deverão passar por entrevista -- antes, ela era dispensada se o pedido fosse feito até 48 meses após o vencimento.

As regras para a isenção da entrevista também mudaram. A partir de agora, somente quem tem menos de 14 anos ou mais de 79 está dispensado. Antes, jovens entre 14 e 15 anos e idosos acima de 66 anos que pediam o visto pela primeira vez não precisavam realizar a entrevista no consulado.

Vale lembrar ainda que solicitantes com o visto expirado há menos de 12 meses e pretender renová-lo na mesma categoria também não precisam passar pela entrevista.

A versão traduzida da ordem executiva está disponível no site da Embaixada dos EUA no Brasil

americano também estão no site da missão diplomática americana no país.





CNMP começa o ano punindo dois promotores e um procurador

CNMP começa o ano punindo dois promotores e um procurador
Casos envolvem suspeita de atos de improbidade ou irregularidade na declaração de impedimento

30 de Janeiro de 2017 - 19h24
 Brasília-DF, 30/01/2017. Foto: Bruno Peres/CNMP. Reunião da 1ª Sessão Ordinária do Conselho Nacional do Ministério Público.

Logo na primeira sessão plenária do ano, nesta segunda-feira (30/1), o plenário do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) tomou três decisões de caráter disciplinar referentes a um procurador da República lotado no Paraná e a dois promotores dos estados do Ceará e da Bahia.

Por unanimidade, o órgão de controle do Ministério Público aplicou a pena de disponibilidade compulsória ao promotor de Justiça do MP do Ceará Joathan de Castro Machado. Por maioria, a promotora Stella Athanazio de Oliveira Santos, da Bahia, recebeu pena de censura. 

Também por maioria, o plenário do CNMP referendou o afastamento liminar do procurador da República Robson Martins das suas funções por 120 dias, em face de supostos atos de improbidade administrativa.

Os casos
O primeiro processo administrativo disciplinar (PAD), referente ao promotor do Ceará, foi instaurado por determinação do corregedor nacional do Ministério Público, Cláudio Portela, para apuração de faltas disciplinares “reiteradamente praticadas pelo promotor de Justiça”.


O relator do PAD, conselheiro Valter Shuenquener, destacou que, em duas correições realizadas em abril de 2015, ficaram comprovados o descumprimento de deveres funcionais, tais como: desorganização geral da promotoria; falta de controle externo da atividade policial, nas modalidades difusa e concentrada; inquéritos policiais encontrados sem proteção de capa dura e sem abertura de vista registrada nos autos; inexistência de qualquer procedimento investigatório deflagrado; existência de documentos avulsos sem qualquer identificação ou formalização; e ausência injustificada em dez audiências entre novembro de 2014 e março de 2015.

A pena de censura à promotora Stella Athanázio de Oliveira Santos, do MP da Bahia, foi aplicada, conforme o relator do processo, conselheiro Fábio Stica, em consequência da ausência de declaração de suspeição e/ou impedimento num inquérito civil, de 2012, que investigava o posto de gasolina de propriedade de seu pai e de seu marido.

No terceiro processo julgado na sessão desta segunda-feira, o plenário do CNMP referendou o afastamento liminar, por 120 dias, do procurador da República Robson Martins, lotado no Paraná. 

A decisão referendada foi tomada pelo corregedor nacional do Ministério Público, Cláudio Portela, em portaria. 

No mesmo documento, ele determinara a instauração de PAD para apurar supostas 23 faltas funcionais do membro do MP que configurariam improbidade administrativa, prática punível com demissão.

Luiz Orlando Carneiro - De Brasília




O Brasil inteiro pede para que STF tome vergonha na cara e quebre o sigilo das delações

O Brasil inteiro pede para que STF tome vergonha na cara e quebre o sigilo das delações
 

Por que Janot, como PGR, ainda não pediu a quebra do sigilo das delações dos Odebrecht?
Esse Janot precisa ter uma bela visitinha do povo revoltado em sua casa?

E nenhum dos 11 ministros do STF se salvam a ponto de ao menos um deles peitar tudo isso afim de parar com essa vergonheira descarada?

Assim como faz a Justiça Americana, que dá nomes aos bois, o STF tem a obrigação de tornar público o conteúdo das delações, áudios, interceptações e nomes dos mais de 300 ladrões da República, e se tiver ministros do STF e figurões do judicário que paguem pelos seu crimes igualmente.

A paciência do povo está por um fio.

O Brasil é um barril é pólvora prestes a explodir, já faz tempo.
Milhões estão desempregados e desiludidos da vida por conta dos ladrões que atrapalham e atrasam a Lava Jato e assim prejudicam o Brasil e o povo.

E o povo exige claramente: (antes que tarde seja)

– QUEBREM O SIGILO E REVELEM TUDO À POPULAÇÃO.
Ou se afoguem no mar da lama da vergonha com os desgraçados que estão acabando com o país.



IRÃ RESPONDE NA MESMA MOEDA E PROÍBE ENTRADA DE AMERICANOS

IRÃ RESPONDE NA MESMA MOEDA E PROÍBE ENTRADA DE AMERICANOS
 Dir: AFP

Em resposta ao decreto do presidente dos EUA, Donald Trump, de proibir por 90 dias a entrada de pessoas provenientes de países de maioria muçulmana, o Irã anunciou que aplicará o princípio de reciprocidade aos Estados Unidos; segundo autoridades iranianas, a medida estará em vigor até que o governo norte-americano suspenda a proibição para os cidadãos iranianos; em comunicado, o Ministério das Relações Exteriores do Irã classificou a decisão de Trump como "insulto flagrante aos muçulmanos do mundo" e considerou que o decreto estimula "a propagação da violência e do extremismo"

28 DE JANEIRO DE 2017 ÀS 19:36

247- Em resposta ao decreto do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de proibir por 90 dias a entrada de pessoas provenientes de países de maioria muçulmana — Irã, Iraque, Síria, Líbia, Somália, Sudão e Iêmen -, o Irã anunciou neste sábado (28) que aplicará o princípio de reciprocidade aos Estados Unidos. 

Segundo autoridades iranianas, a medida estará em vigor até que o governo norte-americano suspenda a proibição para os cidadãos iranianos.

"A República Islâmica do Irã, para defender os direitos de seus cidadãos e até que se solucionem todas as limitações insultantes dos Estados Unidos contra os iranianos, aplicará o princípio de reciprocidade", informou o Ministério das Relações Exteriores em comunicado.

De acordo com o texto, a decisão de Trump é "insulto flagrante aos muçulmanos do mundo" e considerou que o decreto estimula "a propagação da violência e do extremismo". 

"Apesar da falsa reivindicação de lutar contra o terrorismo e garantir a segurança do povo americano, este movimento será registrado na história como um grande presente para os extremistas e seus apoiadores", ressalta o texto.



LULA INOCENTADO POR DELAÇÕES E A MÍDIA NÃO MOSTRA

POSTED ON JANEIRO 30, 2017 BY ADMIN

LULA INOCENTADO POR DELAÇÕES E A MÍDIA NÃO MOSTRA

Depois de mais de 20 testemunhas não acrescentarem prova nenhuma contra Lula, fato nenhum que indique relação entre desvios na Petrobras e um apartamento que a família de Lula cogitou comprar mais de 3 anos após ele não ser mais presidente, com tudo isso registrado você entende porque o juiz decidiu partir para o berro e para tentar desqualificar a defesa?

                                                   VEJA O VÍDEO ABAIXO 

LULA INOCENTADO POR DELAÇÕES E A MÍDIA NÃO MOSTRA - Cristiano Zanin


segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Trump demite procuradora-geral interina por desafiar decreto contra muçulmanos

Trump demite procuradora-geral interina por desafiar decreto contra muçulmanos
 Postado em 31/01/2017 01:07
 Resultado de imagem para donald trump
Imagem do Google

O presidente americano, Donald Trump, demitiu na noite desta segunda-feira (30) a procuradora-geral interina, Sally Yates, depois de ela declarar que o Departamento de Justiça não defenderia a decisão de proibir a entrada nos Estados Unidos de refugiados e de pessoas procedentes de sete países muçulmanos.

"A procuradora-geral interina, Sally Yates, traiu o Departamento de Justiça ao se recusar a garantir a aplicação da ordem legal designada para proteger cidadãos dos Estados Unidos", afirmou a Casa Branca, em um comunicado.

"O presidente Trump substituiu Yates de suas funções e designou Dana Boente, procuradora do distrito leste da Virgínia, para servir como procuradora-geral interina até que o senador Jeff Sessions seja confirmado [no cargo] pelo Senado".

Em um memorando, a secretária Sally Yates - que serviu como número dois da pasta no governo Barack Obama - disse duvidar da legalidade e da moralidade da ordem executiva presidencial.

"Minha responsabilidade é assegurar que a posição do Departamento de Justiça seja legalmente defensável", escreveu Yates em uma nota amplamente distribuída para a imprensa americana.

"No momento, não estou convencida de que a defesa do decreto seja consistente com essas responsabilidades, nem de que a ordem executiva seja legal", acrescentou.

"Como sou a procuradora-geral interina, o Departamento de Justiça não apresentará argumentos em defesa da ordem executiva, ao menos até que se convença de que é apropriado fazê-lo", completou.

Assinado na última sexta-feira, o decreto do presidente Trump suspendeu a entrada de refugiados nos Estados Unidos por um mínimo de 120 dias e de cidadãos de Irã, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen por 90 dias.

O texto de Yates significa que o governo americano não contará com representação em julgamentos e demandas legais atualmente pendentes nos tribunais contra o decreto e contra sua aplicação.

A ação é bem mais simbólica, já que é provável que o candidato de Trump para liderar a pasta, Jeff Sessions, seja rapidamente confirmado.

Sessions deve receber o apoio do Comitê de Assuntos Judiciários do Senado nesta terça e, depois, deve ser confirmado em plenária na Casa antes de tomar posse.

No domingo, procuradores-gerais de 16 estados, incluindo Califórnia e Nova York, classificaram a ordem executiva de Trump como "inconstitucional".

Na mesma linha, o Departamento da Defesa prometeu agir para conseguir que se permita o ingresso dos iraquianos que apoiaram os militares americanos naquele país.

O Pentágono trabalha em uma lista de nomes de iraquianos que cooperaram com o Exército americano, "com frequência pondo suas próprias vidas em perigo", disse o porta-voz Jeff Davis, em entrevista coletiva.

De acordo com Davis, o Departamento da Defesa vai procurar "garantir que aqueles que demonstraram seu compromisso tangível na luta ao nosso lado e nos apoiam" sejam excluídos do decreto.




Cela de Eike Batista em Bangu tem 15m², 4 beliches e água fria

Cela de Eike Batista em Bangu tem 15m², 4 beliches e água fria
30/01/2017
Resultado de imagem para eike batista preso
 Imagem do Google

                                  Veja o vídeo a baixo 



Polícia Federal esperou empresário na pista de aeroporto. JN
Publicado em 30 de jan de 2017



Lista das Delações Homologadas pelo STF! Vejam os Citados!
Publicado no Facebook
Nenhum texto alternativo automático disponível.


PGR PEDIRÁ INQUÉRITO CONTRA AÉCIO, O ARTICULADOR DO GOLPE

PGR PEDIRÁ INQUÉRITO CONTRA AÉCIO, O ARTICULADOR DO GOLPE
 Pedro França

Principal articulador do golpe que arruinou a economia brasileira, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) será alvo de um novo pedido de inquérito da procuradoria-geral da República; o motivo, desta vez, é o superfaturamento na construção da Cidade Administrativa de Minas Gerais, que foi orçada em R$ 500 milhões e saiu por R$ 2,1 bilhões; na gravação em que defendeu o golpe para estancar a sangria da Lava Jato, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) ouviu de Sergio Machado, ex-presidente da Transpetro, que Aécio seria o primeiro a ser comido; em nota, o PSDB mineiro disse se tratar de assunto requentado; de acordo com a Lava Jato, Aécio teria recebido propinas da Odebrecht, da Camargo Corrêa e da Andrade Gutierrez 

30 DE JANEIRO DE 2017 ÀS 16:41

247 – Principal articulador do golpe que arruinou a economia brasileira, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) será alvo de um novo pedido de inquérito da procuradoria-geral da República.

O motivo, desta vez, é o superfaturamento na construção da Cidade Administrativa de Minas Gerais, que foi orçada em R$ 500 milhões e saiu por R$ 2,1 bilhões.

As informações da nova investigação contra Aécio foram antecipadas pelo jornalista Severino Motta, do Buzzfeed, o mesmo que antecipou a primeira delação da Odebrecht.

Eis um trecho de sua reportagem: 
O BuzzFeed Brasil apurou junto a investigadores que trabalham na Lava Jato que o senador foi acusado de receber dinheiro das empreiteiras que fizeram as obras da Cidade Administrativa em Minas Gerais: entre elas a Odebrecht, OAS e Andrade Gutierrez. A delação da Odebrecht, inclusive, fará com que a Andrade seja chamada para um ‘recall’ de sua delação, uma vez que não revelou os pagamentos destinados a Aécio, em sua colaboração.  

Na delação da OAS, o empreiteiro Léo Pinheiro contou que realizou repasses a Oswaldo Borges da Costa Filho, o Oswaldinho, apontado como operador e tesoureiro informal das campanhas de Aécio entre 2002 e 2014. 

Pelo relato de Pinheiro, cujo acordo de delação foi suspenso no ano passado pelo STF, 3% era o montante da propina paga aos tucanos pela obra mineira.

Na gravação em que defendeu o golpe para estancar a sangria da Lava Jato, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) ouviu de Sergio Machado, ex-presidente da Transpetro, que Aécio seria o primeiro a ser comido.

Em nota, o PSDB mineiro disse se tratar de assunto requentado.

Confira abaixo:

 "Trata-se de assunto requentado. O PSDB-MG desconhece a suposta decisão da PGR e rechaça as também supostas acusações em relação ao senador Aécio Neves. 

O PSDB-MG contesta insinuação de irregularidade em relação à Cidade Administrativa e informa que o edital da licitação foi previamente apresentado ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas, e todos os procedimentos foram acompanhados e auditados por empresa externa ao estado contratada via licitação.

Informamos ainda que o senhor Oswaldo da Costa nunca teve atuação informal nas campanhas do PSDB com as quais colaborou, tendo sempre atuação formal e conhecida na arrecadação de recursos nas campanhas do PSDB."



Lava Jato: Presidente do STF homologa as delações da Odebrecht

Lava Jato: Presidente do STF homologa as delações da Odebrecht
Ao todo, 77 executivos e ex-executivos da empreiteira depuseram no processo, que estava com o ministro Teori Zavascki
30/01/2017 09:51:30
ESTADÃO CONTEÚDO
Resultado de imagem para ministra carmem lucia
Imagem do Google

Brasília - A semana que marca o reinício das atividades do Judiciário no ano começa com a confirmação por parte do Supremo Tribunal Federal (STF) de que a presidente da Corte, Cármen Lúcia, homologou as delações premiadas dos 77 executivos e ex-executivos da Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato. 

Ao homologar as delações, a ministra não retirou o sigilo do processo e o conteúdo dos depoimentos ainda não pode ser tornado público.

A decisão de Cármen põe fim a uma série de especulações sobre a velocidade da continuidade da tramitação da Lava Jato, geradas com a morte do ministro Teori Zavascki, no último dia 19, em um acidente aéreo em Paraty (RJ).

A presidente do Supremo homologou as delações uma semana após autorizar a equipe de juízes auxiliares de Teori a continuar as audiências necessárias para a confirmação de cada um dos 77 acordos.

Cármen esteve no final de semana trabalhando no STF em contato com o juiz Márcio Schiefler, braço direito de Teori na condução da Lava Jato na Corte. 

Para que o conteúdo das delações seja tornado público, é preciso um pedido da Procuradoria Geral da República (PGR).



Tal pai tal filho: Flavio Bolsonaro, financiado por empresas corruptas da Lava Jato

FAMILIA BOLSONARO
Tal pai tal filho: Flavio Bolsonaro, financiado por empresas corruptas da Lava                      Jato
São Paulo  domingo 29 de janeiro| Edição do dia
 

Nesta parte da investigação sobre o Bolsonaro e o seu envolvimento com políticos e empresas corruptas, iremos ver que as empresas condenadas pela Lava Jato não financiaram somente a sua campanha, mas também a campanha de seu filho Flavio Bolsonaro que se elegeu deputado estadual pelo Rio de Janeiro.


Todo mundo sabe que o PMDB do Rio de Janeiro tem políticos corruptos como Eduardo Cunha e Sergio Cabral, este último preso por receber milhões em propina para fechar contratos públicos.

De acordo com uma reportagem de 2015 da Época, Pedro Paulo Carvalho Teixeira foi acusado pela sua ex-mulher de Alexandra Carvalho Marcondes de agressão. Segundo o relato de sua ex-esposa, Pedro Paulo tinha dado socos e pontapés na sua ex-esposa na frente de sua filha.


O dinheiro seria de empresas que atuavam na obra do Complexo Químico do Rio de Janeiro.

No último texto investigativo que escrevi sobre o Bolsonaro, citei o caso que o Pastor Everaldo, presidente do PSC - partido que Jair Bolsonaro faz parte -, pediu propina para o ex-presidente da câmara Eduardo Cunha. 

Também foi colocado que Marco Feliciano, em reportagem para BBC, disse que o ex-presidente da Câmara envolvido em inúmeros escândalos de corrupção era o seu malvado favorito.

Tal pai, tal filho


Em 2015, relatamos também que a JBS demitiu ilegalmente a cipeira Andreia Pires, por fazer um abaixo assinado que exigia um dialogo com a empresa para discutir a cobrança da refeição diária fornecida pela empresa.

Flavio também recebeu dinheiro da LOCTEC Engenharia. Conforme cito no texto das empresas que financiaram a campanha de Jair Bolsonaro, esta empresa recebeu uma ação do promotor da justiça de Goias por atos de improbidade administrativa. 

Além da LOCTEC, Flavio Bolsonaro também recebeu dinheiro da Galvão Engenharia. A cúpula desta empresa, conforme já relatamos, foi condenada pela operação Lava Jato no final de 2015.

O deputado estadual carioca, filho de Jair Bolsonaro, também recebeu dinheiro da BTG Pactual. Conforme consta na reportagem da G1 em 2015, o banqueiro Andre Esteves foi preso por obstruir as investigações da Lava Jato e teve que renunciar o comando da empresa. 

Além disso, Flavio Bolsonaro também recebeu dinheiro da construtora Noberto Odebrecht, pertencente ao grupo Odebrecht, cujo dono fez delação premiada que envolve diversos políticos para a equipe da Lava Jato.

Além destas empresas, Flavio também recebeu dinheiro da OAS e Andrade Guiterrez. A cúpula da OAS foi condenada pela Lava Jato por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Leo Pinheiro foi preso por 16 anos e 4 meses de cadeia. 

Como havia colocado no segundo texto investigativo desta serie sobre o Bolsonaro, Guiterrez quando fez delação premiada mencionou propinas para as obras da Copa do Mundo, na Usina de Belo Monte e ferrovia Norte-Sul. 

Nesta delação foi citado o senador Edson Lobão e o ex-governador Sergio Cabral.

Assim como seu pai, Flavio Bolsonaro recebeu dinheiro da UTC, Bradesco, Gerdau e do Partido Progressista. 

O dono da UTC foi condenado a 8 anos e 2 meses de prisão pelos crimes de corrupção ativa e participação em organização criminosa por pagar propina em obras da Petrobrás. 

Conforme consta no site ’’meu congresso nacional’’, o Partido Progressista, pelo qual Flavio Bolsonaro se elegeu deputado estadual em 2014, arrecadou R$ 131,781,981.79 de empresas condenada e investigada pela Lava Jato. 

Luiz Trabuco presidente do Bradesco e Andre Gerdau estão sendo investigados pela Operação Zelotes.


Esta parte da investigação prova que não é somente o Jair Bolsonaro que está envolvido com políticos e empresários corruptos, mas também seu filho, Flávio Bolsonaro. 

Chama a atenção que muitas das empresas que financiaram a candidatura de Jair Bolsonaro em 2014 também financiaram a candidatura do seu filho.

Isto só prova que o lema ’’Bolsonaro 2018’’ como saída para a crise política e econômica que o país está vivendo é uma proposta reacionária, que nem de longe atende as necessidades dos trabalhadores e da população pobre. 

Muito pelo contrário, Jair Bolsonaro e o seu filho Flavio Bolsonaro fazem parte deste regime podre que está a serviço dos grandes empresários e das negociatas dos políticos corruptos.



É PRESSÃO: Empresário Eike Batista já está em presídio superlotado no Rio e deve delatar; CONFIRA AQUI!

É PRESSÃO: Empresário Eike Batista já está em presídio superlotado no Rio e deve delatar; CONFIRA AQUI!
30 de janeiro de 2017
 

Eike Batista já está dentro do Presídio Ary Franco, que fica no bairro de Água Santa, na Zona Norte do Rio de Janeiro. O empresário chegou ao local às 11h23 da manhã desta segunda-feira (30).

Investigado na Operação Eficiência, desdobramento da Lava Jato, o dono do grupo EBX desembarcou no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro às 9h54. Ele chegou ao Brasil num voo oriundo de Nova York, nos Estados Unidos. 

Ainda na pista do aeroporto, Eike foi preso e colocado num carro da Polícia Federal, que o levou para o Instituto Médico Legal, na Região Central da capital fluminense.

Após os exames, Eike Batista foi levado para o presídio, que tem capacidade para 900 presos, mas abriga cerca de 2 mil detentos no momento. Sem curso superior, Eike é um preso comum, mas ficará numa cela destinada à detentos da Justiça Federal.

“A defesa ainda não teve acesso a ele e não conseguimos ainda tratar a linha de defesa. 

Só depois vamos nos posicionar sobre isso. Mas até agora estamos adotando as medidas cabíveis com objetivo de preservar a integridade física do cliente”, disse Martins.



OAB é contra sigilo na delação da Odebrecht e exige transparência na condução dos trabalhos; CONFIRA!

OAB é contra sigilo na delação da Odebrecht e exige transparência na condução dos trabalhos; CONFIRA!
30 de janeiro de 2017
 

Claudio Lamachia, pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) derrube o sigilo e torne público o conteúdo da delação premiada de 77 executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht. 

A homologação das delações foi feita nesta segunda-feira (30) pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, que manteve o sigilo dos depoimentos.

“É preciso que fique bastante claro a toda sociedade o papel de cada um dos envolvidos, seja da iniciativa privada ou dos setores públicos. Nessas horas, a luz do sol é o melhor detergente”, destacou.

Segundo Lamachia, a homologação é um ‘ato de Justiça’ ao ministro e relator da Lava Jato no STF Teori Zavascki, falecido em um acidente aéreo no último dia 19. 

“Todos devem ser julgados com o rigor da lei, tendo preservados o amplo direito de defesa, mas não podemos aceitar que haja uma interrupção que favoreça quem tanto mal fez ao Brasil”, disse.

“A homologação é um ato de justiça não apenas à memória do ministro Teori Zavascki, mas de garantia à sociedade de que o julgamento da Lava Jato não será interrompido ou mesmo atrasado, beneficiando corruptos e corruptores”, completou.



Tulsi Gabbard diz a verdade sobre a Síria e é esmagada pela mídia

Tulsi Gabbard diz a verdade sobre a Síria e é esmagada pela mídia
18:45 29.01.2017(atualizado 04:46 30.01.2017) 
 US Representative Tulsi Gabbard speaks during Day 2 of the Democratic National Convention at the Wells Fargo Center in Philadelphia, Pennsylvania, July 26, 2016
© AFP 2016/ Timothy A. CLARY

Os principais meios de comunicação dos EUA, especialistas e autoridades vêm tentando de todas as formas manchar a reputação da congressista Tulsi Gabbard, que viajou para a Síria no início deste mês. 
Gabbard criticou em rede nacional, a política de financiamento dos EUA em armar terroristas afiliados à Al Qaeda.

Conhecida apoiadora de Bernie Sanders e ex-vice-presidente do Comitê Nacional Democrata (posição que renunciou em fevereiro do ano passado), Gabbard viajou em uma missão de investigação à Síria no início deste ano. Lá, a congressista se encontrou com o presidente Bashar Assad.

Veterana de guerra com duas incursões ao Iraque no currículo, Gabbard defendeu na quinta-feira, a decisão de se encontrar com o presidente sírio. "Se professarmos verdadeiramente o cuidado com o povo sírio, sobre o seu sofrimento, então temos de ser capazes de encontrar-se com qualquer um que precisamos se houver a possibilidade de que possamos alcançar a paz", disse ela durante entrevista à CNN.

Durante a entrevista, o âncora Jake Tapper afirmou que Assad é responsável pela violência no país e acusou Gabbard de "dar maior credibilidade ao presidente sírio", o congressista respondeu, enfatizando que "o que você pensa sobre o presidente Assad, o fato é que ele é o Presidente da Síria. Para que qualquer acordo de paz, para que haja qualquer possibilidade de um acordo de paz viável, tem que haver uma conversa com ele.

Gabbard sublinhou que este precisa ser o procedimento da diplomacia americana até os sírios determinem o destino de Assad, "o que acontece com o seu governo e seu futuro".

O que se seguiu foi um debate entre Gabbard e Tapper, que chamou Assad de "açougueiro" e disse que não havia democracia na Síria. Gabbard, que documentou suas conversas com os sírios comuns durante a viagem, disse que ouviu algo muito diferente do que a narrativa da mídia está apresentando.

— Vou contar-lhe o que ouvi do povo sírio que conheci andando pelas ruas de Aleppo, em Damasco — disse a congressista. "Eles expressaram contentamento e alegria ao verem um americano andando pelas ruas, mas [perguntaram]: por que os Estados Unidos, seus aliados e outros países estão fornecendo apoio e armas a grupos terroristas como al-Nusra (al- Qaeda), Ahrar al-Sham, ISIS que estão estuprando, sequestrando, torturando e matando o povo sírio?"

Eles me perguntaram: Por que os Estados Unidos e seus aliados estão apoiando esses grupos terroristas que estão destruindo a Síria, quando foi a Al-Qaeda a atacar os Estados Unidos no  11 de setembro e não a Síria. Eu não tinha uma resposta para eles", Gabbard sublinhou.

Com Tapper insistindo que os Estados Unidos só prestaram assistência aos chamados rebeldes moderados, Gabbard respondeu, dizendo que "em toda parte, cada pessoa com quem falei, fiz essa pergunta, e sem hesitação disseram que não havia rebeldes moderados".

"Independentemente do nome desses grupos, a força de combate mais forte no terreno na Síria é al-Nusra (al-Qaeda) e o Daesh — isso é um fato", enfatizou Gabbard. "Há vários outros grupos diferentes, todos eles essencialmente estão lutando ao lado, com ou sob o comando do grupo mais forte no terreno que está tentando derrubar Assad".

Desde que retornou de sua viagem e da entrevista da CNN, Gabbard foi abertamente atacada por jornalistas nas principais mídias, pelos colegas membros do Congresso e por especialistas de todos os tipos. O congressista Adam Kinzinger, por exemplo, criticou-a por fazer a viagem, e disse que esperava que ela não tenha se encontrado com o "açougueiro Assad".

Fact-finding mission? Fact: 50,000+ dead children in @TulsiGabbard, I hope you didn't meet with their butcher, https://twitter.com/ForeignPolicy/status/821745140440199168 
Daily Kos chamou Gabbard de "um fantoche para o ditador da Síria", enquanto o Daily Beast manchetou um artigo com os dizeres "Tulsi Gabbard corteja fascistas na Síria". O ex-assessor de segurança nacional da Câmara dos Deputados, Evan McMullin, difamou-a dizendo que "ela desfruta do apoio da rede de propaganda de Putin na América, @RT_America", simplesmente porque o canal russo RT publicou uma matéria sobre sua viagem. O Washington Post, por sua vez, criticou Gabbard por "minar" as "deliberações políticas mais amplas de Washington sobre como abordar a Síria".

O especialista em Oriente Médio, Charles Lister, criticou o projeto de lei assinado por Gabbard, que classificaria como terroristas vários grupos rebeldes apoiados pelos EUA.

.@TulsiGabbard’s trip to  was arranged by “AACCESS" & its head Bassam Khawam, a socialist &  supporter:https://twitter.com/KenanRahmani/status/824494687599759361 
I wonder if @TulsiGabbard knows that the 2 “CIA-backed” groups her proposed legislation labels as “terrorists” are fighting AQ as we speak?
Gostaria de saber se @TulsiGabbard sabe que os 2 grupos "apoiados pela CIA", que seu projeto de lei propõe classificar como "terroristas" estão lutando contra Al-Quaeda enquanto falamos?

O tweet provocou uma divertida resposta do comediante e comentarista político norte-americano Jimmy Dore, cuja resposta recebeu três vezes mais retweets.

I wonder if Charles Lister knows that AQ is fighting back with weapons U.S. provided them?  https://twitter.com/charles_lister/status/824646521291493376 

Eu me pergunto se Charles Lister sabe que a Al-Qaeda está lutando com armas que os EUA forneceram? #Quanto Mais Você Sabe 

Na sexta-feira, Gabbard disse ao comentarista de Fox News, Tucker Carlson, que acredita que o presidente Assad "está procurando o que nosso novo presidente, Donald Trump, veria como um interesse compartilhado com a Síria. O interesse compartilhado que ele viu foi o compromisso de derrotar o Daesh — este compromisso de derrotar esta ameaça terrorista que existe não só para o povo da Síria, mas para o Oriente Médio e para o mundo".


Perguntado sobre a viagem de Gabbard, e a reação histérica da mídia, o renomado especialista russo no Oriente Médio, Semyon Bagdasarov, disse à Radio Sputnik que acreditava que ela fez a viagem de forma independente e que a política dos EUA na região não deve mudar, No futuro próximo. 

Damasco, observou Bagdasarov, não deve esperar mudanças fundamentais na posição de Washington, "com a possível exceção de alguns esforços conjuntos dos EUA e da Rússia na luta contra o Daesh" no país.

"Os EUA não se resignaram [ao que está acontecendo]", disse o analista. "Outro dia, de acordo com fontes próximas à Federação [Curda] da Síria do Norte, os EUA abriram outra base norte-americana, composta por 800 funcionários, equipamentos, etc., em Al-Hasakah. 

A CIA está empenhada em executar suas tarefas Sim, o governo dos EUA está mudando, mas a tendência permanece — ninguém vai desistir na Síria ".